PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

Tem uma pergunta? Escolha uma categoria e veja as respostas para as perguntas mais comuns.

Duracell

CIÊNCIA

Show / hide

O QUE SÃO O ÂNODO, O CÁTODO E O ELETRÓLITO?

São os componentes básicos de uma pilha e, assim como em outras pilhas alcalinas, suas características são as seguintes: o ânodo é o eletrodo negativo, feito de zinco; o cátodo é o eletrodo positivo, feito de dióxido de manganês; enquanto que o eletrólito é uma solução aquosa que permite o transporte de íons entre os eletrodos, e é feito de hidróxido de potássio.

Show / hide

O QUE TEM DENTRO DA PILHA?

As pilhas podem ser objetos pequenos, mas estão longe de serem simples. Elas são células eletroquímicas cuidadosamente projetadas onde a energia química é convertida em energia elétrica por meio de uma reação de oxirredução. Tal processo se dá entre as três partes principais de uma pilha: ânodo, cátodo e eletrólito. As pilhas usam diferentes materiais para essas partes de acordo com o seu tipo, e tais materiais são escolhidos conforme sua capacidade de liberar ou atrair elétrons, o que é necessário para gerar corrente elétrica. O ânodo costuma ser um metal, o cátodo é um óxido metálico, e o eletrólito é uma solução salina que facilita o fluxo iônico.

Show / hide

O QUE É UMA PILHA ALCALINA?

Passaram-se quase 40 anos desde que a Duracell foi pioneira no sistema eletroquímico alcalino de dióxido de manganês. Na década de 1960, esse sistema de pilhas se tornou o preferido dos engenheiros no crescente setor de produtos eletrônicos de consumo. As células alcalinas ou alcalinas de dióxido de manganês apresentam muitas vantagens em relação às células de zinco-carbono, incluindo uma capacidade dez vezes superior de ampère-hora em condições de consumo alto e contínuo. Além disso, seu desempenho em baixas temperaturas é superior ao de outras células primárias de eletrólito aquoso. Outras grandes vantagens são uma maior vida útil e excelente resistência a vazamentos e corrosão, que são permitidas por sua selagem mais eficaz e segura. Atualmente, a Duracell fabrica três pilhas alcalinas.

Show / hide

TODAS AS PILHAS TÊM A MESMA DURAÇÃO?

Não. As durações e o fornecimento de energia das pilhas variam de acordo com o tipo e a quantidade de substâncias químicas usadas para compô-las. É como preparar uma receita: usar diferentes ingredientes e quantidades faz com que a comida tenha um sabor diferente.

Show / hide

COMO FUNCIONA UMA PILHA?

As pilhas podem parecer simples, mas o fornecimento de energia armazenada é um processo eletroquímico complexo. Uma corrente elétrica na forma de elétrons começa a fluir no circuito externo quando o aparelho (uma lâmpada, por exemplo) é ligado. Nesse momento, o material anódico (o zinco) libera dois elétrons por átomo em um processo denominado oxidação, deixando para trás íons instáveis de zinco. Após os elétrons cumprirem sua função de alimentar a lâmpada, eles reingressam à célula pelo cátodo, onde se combinam com o material ativo, o dióxido de manganês, em um processo denominado redução. O processo combinado de oxidação e redução só ocorre em uma célula de energia porque há um meio interno de transporte de elétrons de volta ao ânodo, o que equilibra o fluxo externo da corrente. Esse processo se dá pelo movimento de íons hidróxido de carga negativa presentes na solução aquosa chamada de eletrólito. Cada elétron que entra no cátodo reage com o dióxido de manganês, formando MnOO−. Em seguida, o MnOO−reage com a água do eletrólito, ao que a água se divide, liberando íons hidróxido para o eletrólito e íons hidrogênio que se combinam com o MnOO−para formar MnOOH. O circuito interno se completa quando os íons hidróxido produzidos nessa reação no cátodo fluem para o ânodo sob a forma de corrente iônica. Ali, eles se combinam com os íons de zinco instáveis que haviam sido gerados no ânodo assim que os elétrons foram cedidos originalmente ao circuito externo, o que produz óxido de zinco e água. Assim, o circuito, que é necessário para se ter um fluxo constante de eletricidade, é completado e a sua lanterna é acende.

Show / hide

POR QUE USAR UMA PILHA RECARREGÁVEL DE NÍQUEL METAL HIDRETO (NIMH)?

Muitos dos aparelhos atuais de alto consumo, como câmeras digitais, exigem que você troque de pilha com maior frequência do que você está acostumado. Por que não escolher pilhas NiMH Duracell? Elas podem ser recarregadas centenas de vezes. A pilha Duracell AA recarregável é ideal para alimentar câmeras digitais e outros aparelhos que exigem muita energia. Também estão disponíveis pilhas AAA, úteis para aparelhos eletrônicos pequenos, como leitores de MP3 e jogos portáteis. Os carregadores e as pilhas NiMH recarregáveis Duracell oferecem a qualidade e a confiabilidade da Duracell que você já conhece, em uma opção de energia duradoura e com ótimo custo-benefício.

Show / hide

POR QUE AS PILHAS TÊM DIFERENTES VOLTAGENS E CAPACIDADES?

Diferentes dispositivos funcionam com diferentes voltagens e níveis de energia. Todos eles necessitam de pilhas que forneçam a energia necessária em um mínimo de voltagem de descarga. A voltagem de uma pilha depende do número de células conectadas em série e de seu sistema eletroquímico. Por exemplo, uma célula de lítio/dióxido de manganês tem voltagem nominal de 3 V, uma célula de chumbo/ácido oferece 2 V, enquanto uma célula alcalina/manganês tem uma voltagem inicial de aproximadamente 1,5 V. A capacidade da pilha é calculada levando em conta a quantidade de ingredientes ativos armazenados dentro dela. A capacidade nominal pode ser enganosa, pois ela não informa a capacidade da pilha para produzir energia. A capacidade real produzida depende muito:
Do índice de consumo (carga); Da temperatura de funcionamento; Da voltagem de corte; Por exemplo, a Duracell Quantum fornece mais energia a dispositivos elétricos do que as pilhas normais da Duracell, embora ambos os produtos tenham capacidades nominais similares.
Para colocar em funcionamento um dispositivo eletrônico específico corretamente:
A voltagem da pilha em funcionamento deve coincidir com a do dispositivo; Deve ser usado o tamanho correto da pilha para que o dispositivo funcione pelo tempo desejado; A pilha deve ter a capacidade de fornecer a energia requerida; A resistência interna da pilha deve ser menor que a resistência do dispositivo.

Show / hide

QUEM INVENTOU A PILHA?

Na década de 1860, George Leclanche, da França, desenvolveu o que seria o protótipo da primeira pilha utilizada no mundo inteiro: a célula de zinco-carvão. O ânodo de zinco-carvão era uma barra composta por uma liga de mercúrio e zinco (zinco, o ânodo da célula original de Volta, demonstrou ser um dos melhores metais para esse propósito). O cátodo era um material poroso feito de dióxido de manganês comprimido e carbono. Uma barra de carbono foi adicionada a essa mistura para atuar como coletor de corrente. Tanto o ânodo como o cátodo foram imersos em uma solução líquida de cloreto de amônio, que atuava como eletrólito. O sistema foi chamado de “célula úmida”.

Apesar da célula de Leclanche ser forte e econômica, com o tempo, foi substituída pela mais eficiente célula seca, na década de 1880. O ânodo virou a lata de zinco que continha a célula, e o eletrólito passou a ser uma pasta em vez de um líquido – basicamente a célula de zinco-carvão conhecida hoje em dia.

Show / hide

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE AS PILHAS DE LÍTIO E AS ALCALINAS?

As pilhas de lítio e as alcalinas utilizam componentes químicos distintos para oferecer um maior rendimento em diferentes dispositivos. As pilhas de lítio são leves e compactas e, no geral, possuem diversos tamanhos para específicos dispositivos.

Show / hide

DEVO LIMPAR O COMPARTIMENTO PARA PILHAS?

Para um melhor rendimento, mantenha limpas as superfícies de contato das pilhas e os contatos do compartimento para pilhas, utilizando uma borracha ou um pano limpo, sempre que substituir as pilhas.

Duracell Duracell

Contacte-nos

Não consegue encontrar uma resposta aqui? Escreva-nos uma mensagem e obtenha uma resposta dentro de 48 horas ou ligue gratuitamente para o nosso
SAC 0800 727 1165.

Contacte-nos